segunda-feira, junho 23, 2008

A exceção

Porque Debs é daquelas duas ou três pessoas que eu citei no post abaixo.


"Sempre que precisa fazer mais uma coleção, Ronaldo Fraga diz que se depara com uma desculpinha das boas para ler e entender mais sobre certos assuntos. Sorte nossa. A cada nova temporada, ele vai fundo no tema a que se propõe e transforma idéias em estampas, cores, roupas cheias de história para contar. Hoje não foi diferente. Para o seu verão 2009, Ronaldo usou o Rio São Francisco como tema e, de lá, trouxe o colorido das casas ribeirinhas, que se transferem como imagem para o vestido que abre o desfile, em formato de saco de estopa e enfeitado de tapeçaria. A ele se seguem outros vestidos com silhueta semelhante, de seda pura com linho, algodão e jeans, numa mistura leve e adequada. As imagens se constroem lindamente. São tábuas das casas e das canoas, sacos de açúcar, café e especiarias e os peixes. De escamas até os recortes nos jeans, passando pelas estampas, eles são as estrelas da coleção. Aplicações de metal coloridos aparecem, bem como os bordados, que serpenteiam a roupa, sobem, passam em volta do pescoço, e descem do outro lado. Na modelagem, o que mais chama a atenção é a 'transposição' dos recortes. As cavas das mangas são deslocadas para as costas, deixando a frente fechada, como uma escultura. E que tal os passarinhos que voam na jaqueta masculina? Coisa que só Ronaldo Fraga é capaz. Ao final, o lado morto do rio se vê retratado em pretos com plissados, e nos bordados de esqueletos de peixes. Vale registrar o cenário, com bacias de sal grosso e uma cortina de cordas, para retratar o rio salinizado, invadido pelo mar na foz, um conflito lindamente retratado pela moda."

Deborah Bresser, no Blog do Estadão

Um comentário:

  1. pra mim, só não foi mais lindo porque não vi pessoalmente. ronaldo é sempre ronaldo.

    ResponderExcluir