quarta-feira, março 28, 2007

Tecla Sap

Alguém que já esteve em algum país de língua hispânica demorou um pouquinho para voltar ao português? Está difícil não soltar alguma expressão da língua hermana em cada frase...

Bom, seguem abaixo algumas fotos. Nossa câmera xexelenta perdeu as mais legais (deu um erro inexplicável) e deixou tantas outras com cara de conceito. Eu sou mais o tempo do bom e velho filme que a gente mandava revelar (pelo menos dava para desconfiar quais iriam queimar). Tecnologia demais sempre me dá um olé!

Almoço em Puerto Madero


Pelas ruas de Caminito


Vista do Hotel


No Café Tortoni


Madresita não largava a Quilmes

terça-feira, março 27, 2007

Te quiero Buenos Aires!

A capital argentina é mais bonita do que eu imaginava, embora precise de uma boa revitalização no centro. O portenho é lindo, não é do tipo "salve salve simpatia" à primeira vista, mas há que se encantar com suas conversas sobre política, arte e latinidade. Vinhos deliciosos, quilmes gelada, empanadas quentinhas, alfajores incríveis, media lunas com cortados todos os dias...Essa é a vida que eu quis, como no refrão do Barão Vermelho. Em breve, fotitas da viagem.

sexta-feira, março 16, 2007

Eu vou tirar do vocabulário de quem me conhece...

...os adjetivos nada agradáveis que venho escutando sobre a minha pessoa exausta. Dizem por aí que eu ando mal humorada, tensa, ansiosa, estressada, brava, irritada, antipática, rebelde, impaciente e agressiva. Bom, é quase tudo verdade. Afinal, são sete anos sem fazer uma viagem que dure mais do que uma semana. Sete anos sem receber "férias". Tive tanta dificuldade com isso que não me lembrava se o valor que eu receberia correspondia a 1/2 ou 1/3 do meu salário. Até os "quarenta e cinco" do segundo tempo, a dúvida se manteve, pois a empresa em que trabalho passou a ordem de pagamento em cima da hora para o banco ontem. Não recebi ainda, mas o RH disse que hoje sai. Daqui a pouco, eu desço quatro andares passando - por meio da testa franzida e da "ginástica facial" - um conjunto de expressões que resulta em impressões pouco positivas sobre mim. Sinceramente, eu nem condeno a atitude. Creio naquela máxima do Oscar Wilde, "só os tolos não julgam pela aparência". O que não me impede de depois mudar de idéia. Mas a partir do momento em que eu fizer as malas e embarcar para Buenos Aires, tenho certeza de que tudo vai ser diferente. Até os portenhos boludos vão me amar. Devo abandonar o blog por uns dias. Meu celular também estará desligado e fora da área de cobertura. Hasta las vista baby!

quinta-feira, março 15, 2007

4 anos de namoro...



Ele não lê meu blog, nunca mandou (e já avisou que não mandará) flores para mim. Ele não se liga nessas datas comemorativas (tem preguiça, inclusive, de comemorar) e possui uma lista de defeitinhos e defeitões que eu poderia enumerar facilmente. Mas ele é simplesmente o amor da minha vida, a pessoa que me entende com o olhar. Ele é lindo, engraçado, gostoso e tem um coração enorme. Se eu fosse tentar apontar suas qualidades, seria por demais açucarada e... injusta. Porque as virtudes dele não cabem aqui. Eu ainda descubro muitas delas a cada dia. Para ele, que com certeza quase absoluta não entrará nessa página (é até melhor para não ficar muito convencido), eu ofereço essa música da minha amiga Norah Jones, que eu chamei para um showzinho particular.

E com licença que agora vou sufocá-lo com meus beijos.

terça-feira, março 13, 2007

Não há mesmo sentido para mim ler o horóscopo diário nos meses de março. Os astrólogos confiáveis e os que fazem previsões duvidosas parecem ter feito uma espécie de acordo para me deixar assolada no bode do inferno astral. Há três dias das férias, só posso dizer que a imagem venho que passando é a de um dos melhores clipes na minha opinião. Estou muito Richard Ashcroft nos últimos dias. E nada me detém.

domingo, março 11, 2007

Eu não vou chorar pitangas por aqui, por mais que eu tenha meus motivos. Tudo porque no plantão, que vai durar até meia-noite, eu encontrei Goethe.

Pensamentos - Johann Wofgang von Goethe

Todos os dias deveríamos ler um
bom poema, ouvir uma linda canção,
contemplar um belo quadro
e dizer algumas bonitas palavras.

Pensar é mais interessante
que saber, mas é menos
interessante que olhar.

quinta-feira, março 08, 2007

O dia da mulher é uma chatice!

Sim, é chato. Passamos o dia recebendo correntes sobre o tema, que falam coisas "bonitas" sobre o fato de ser mulher. Também ganhamos flores (uma rosa vermelha, em geral) em restaurantes e firmas. Da onde tiraram essa idéia de que a gente gosta de ganhar UMA FLOR dada sem amor, heim? E ainda temos que ouvir, de passantes, coisas como "feliz dia da mulher!". Sono.

Ok. O 02 Neuronio não tem nada contra discussões feministas sérias. Muito pelo contrário. Achamos que muitas delas são realmente importantes. A gente ver mulheres gostosas anunciando cerveja em "bares da boa" da vida é indigente! Ver um monte de garota se matando pra ficar magra também é. E pensar que, muitas vezes, a gente cai no jogo (e se acha feia, gorda etc só porque um idiota _que não se acha gordo nem feio_ nos rejeitou é o fim da picada).

Poderíamos ficar horas aqui falando sobre absurdos que encaramos todos os dias. A lista é gigante. Outro dia um amigo (gay) veio me falar que mulher não é amiga de mulher. Esses mitos ainda existem. E isso é péssimo. Também achamos que o aborto precisa ser legalizado etc etc etc.

Mas não precisamos das suas flores falsas nem das correntes sobre "a beleza interior" feminina. Isso só irrita. É sério. E se mulher precisa de "dia" é porque tudo ainda está errado. E lembrar disso nos deixa ainda mais.... tristes. E de mau-humor.

(Por Nina Lemos)

segunda-feira, março 05, 2007

Falta um mês para o meu aniversário e os astrólogos avisam que será um inferno astral daqueles! Devo sumir daqui uns dias.