quinta-feira, março 31, 2005

Como será o amanhã?

Esta é a previsão para o primeiro dia do mês, segundo o Terra:

Um cansaço fora do normal? Ainda que seu pique não esteja tão acelerado, você conseguirá resolver suas questões urgentíssimas. Não force o motor, porém. Pegue leve, ariano querido, se escute. Sim, você tem uma lista enorme de afazeres a cumprir, sempre tem, mas e se você pifar no meio da estrada, como é que vai ser?

Áries - Previsão geral para abril, segundo o Bol:

Você começa o mês com a energia e o brilho do Sol, Vênus e Mercúrio em seu signo. Embora esse último esteja retrógrado até 13/4 - indicando que é melhor manter seus pensamentos em segredo - seu poder de escolha estará bem maior do que em outros meses.

Júpiter transita seu signo oposto e entra em movimento retrógrado na primeira semana. Isso é sinal de que seus parceiros irão refletir se querem ou não continuar ao seu lado.

A Lua nova do dia 8/4 acontece em Áries junto com um eclipse solar. Este aspecto marca abril como um dos meses mais importantes na vida dos arianos, principalmente os que nasceram no primeiro decanato e que são homens.

Antigamente, quando ocorria um eclipse solar em Áries, dizia-se que um comandante ou líder sofreria aborrecimentos. Hoje, diz-se que o eclipse simboliza a hora de reavaliar projetos. Para os arianos, o mês de abril deve ser reservado para isso. Evite ações arriscadas e invista pesado em reavaliação, com direito a check-up físico e emocional.

Marte em Aquário por quase todo o mês garante agudeza de espírito e prontidão. Você será capaz de enxergar melhor o contexto das coisas, enquanto sonda alternativas realistas para seus problemas.

Abril será delicado em termos de saúde. Na primeira quinzena, o eclipse solar gera crises e a necessidade de mais cuidado com seu organismo. Na segunda quinzena, um eclipse lunar mostra que alguns hábitos causam problemas. Aposte em dietas de desintoxicação e evite levar trabalho para casa. Seu sistema excretor pode dar sinais de que algo anda desequilibrado.


Amor

Um encanto especial cerca você este mês. Três planetas transitam seu signo - Sol, Vênus e Mercúrio - trazendo mais chances de você ser notado. A vida social tende a ser mais movimentada, principalmente a partir da segunda quinzena.

A Lua nova em seu signo (8/4), que vem com um eclipse solar, anuncia sua preocupação em ser autêntico e estar por inteiro nas relações. Relacionamentos que estavam perdendo o pique tendem a minguar, esvaziar e perder força.

Um eclipse solar no seu signo também mostra uma crise de identidade: pessoas que o atraíam podem não ser mais vistas como aquelas que o completam, ou você pode descobrir que não se interessa mais pelos mesmos temas de antes. Se for esse o caso, o rompimento vem em boa hora.

Na segunda quinzena, Marte em Aquário harmoniza-se com Júpiter, acentuando seu poder de atração. Será uma boa hora para fazer novos amigos.

Se você está vivendo um relacionamento estável, aguarde problemas por volta do eclipse lunar em Escorpião, no dia 24/4. Falta de imaginação no sexo, dívidas e pressões de seu par podem acabar com seu humor. Saturno em Câncer sinaliza que a tendência de se sentir como um passarinho sem ninho continuará falando alto. Cuidado para que essa sensação não dê a palavra final numa decisão afetiva importante.

O final do mês traz agitação na vida social, com brigas e desentendimentos. Uma desilusão com amigos pode deixá-lo triste e inseguro. Dê a volta por cima e aguarde alguns dias para ver tudo mais claro.


Dinheiro

A Lua minguante de 1/4 marca um ótimo período para estabelecer novas prioridades na carreira, terminando trabalhos que aguardavam finalização. A semana subseqüente será de reavaliação e realismo, com efeitos nas finanças. Talvez você chegue à conclusão de que faz tempo que não cuida de sua aparência. Invista em vestuário, tratamento dentário ou em um novo corte de cabelo.

A Lua cheia em Escorpião (24/4) marca um período delicado. Evite contrair dívidas, pois elas tendem a manter suas finanças em estado crítico por longos meses. Evite também pedir dinheiro emprestado.

O melhor período para investir seu dinheiro é a última semana de abril, quando o Sol e Vênus transitam seu setor de geração de riquezas.


Quase tudo vai estar - como está - um caos, uma porcaria, um estresse só. Então eu tenho que desacreditar nos astros e dar uma de Pollyanna, que é zero meu estilo. Conseguirei?

segunda-feira, março 28, 2005



Mesmo sem sol e praia sem fim, Rio você foi feito pra mim

Eu amo o Rio de Janeiro e não pensaria duas vezes se tivesse que me mudar pra lá. Mesmo com a violência, a sujeira e a grosseria de alguns cidadãos, a vida cultural na cidade maravilhosa é muito melhor e as paisagens continuam lindas. Eu e Alê fomos passar o feriadão por lá, na casa do Arthur(amigo do Alê) ao lado da Patrícia (noiva do Arthur). Na sexta dormimos um pouco pela manhã e, em seguida, seguimos para o Cine Odeon onde vimos O Chamado 2. O filme é péssimo, mas o cinema é cinema. Poltronas confortáveis, tela enorme e aquele glamour da sala. Almoçamos no Sobrenatural, em Santa Tereza, e à noite tomamos chope na Devassa, no Leblon. Sábado saímos do circuito centro-sul e fomos à Barra, que particularmente não me apetece. Mais um filme para o final de semana: Constantine. Esse eu até curti. Acabamos na Pizzaria Guanabara, que é daquelas super tradicionais. No domingo, nossa programação foi abreviada, pois voltaríamos de Cometa (ônibus é o fim da picada, porém a falta de grana não permite avião). Almoçamos no Kotobuki, com vista para o Pão de Açúcar. O sol finalmente apareceu, mas já era tarde. Volta para casa é sempre melancólica porque os próximos feriados não podem ser prolongados. Ainda!

quinta-feira, março 24, 2005

Sugestões de alguns presente de aniversário para mim


por R$35,00 no site da Velvet


por R$31,90 no site Submarino


por R$ 44,90 também no Submarino


por R$69,90 no site da Melissa

terça-feira, março 22, 2005

Voltei

Depois dos relatos do último post, alguns acontecimentos mudaram. Eu e Aninha não saímos com o pessoal à noite. Em noite alguma, diga-se de passagem. Contrariando os anos anteriores, o leva-e-traz da van do teatro para o restaurante foi suspenso e, depois dos espetáculos, ou era ir para o hotel com fome ou gastar táxi na bandeira dois. Claro que o lugar em que trabalho não vai repor os gastos do nosso bolso com tais despesas, que incluem ainda ligação de celular...

Enfim, no domingo vimos o melhor espetáculo do Festival. A Caminho de Casa, da Cia. Armazém durou 120 minutos, mas eu nem achei extenso graças ao texto, às atuações, inserção de elementos cinematográficos e boa música. Ontem nosso esquema de produção foi ainda mais corrido. Ficamos até 2h30 no processo trabalhístico. Vimos Arena Conta Danton, da Cibele Forjaz, que faz uma homenagem ao teatro de Arena, criado no país nos anos 60 por Augusto Boal. Começou muito bem, mas ficar mais de duas horas numa arquibancada incômoda não é para mim. Todo mundo achou que devia ter uns 40 minutos a menos. No programa, a peça teria 70 minutos. No entanto, ultrapassou a marca: duas horas e vinte. Despedida da cidade na rua 24 horas, que não é o que eu chamaria de ponto mais charmoso em Curitiba. Só que ao ver a sujeira da minha cidade, não pude atirar minha pedrinha no teto de vidro.

Notícia chata hoje, mas não estou afim de contar, pois dormir é tudo de que preciso hoje

sábado, março 19, 2005



Festival News

E desde quinta eu, Aninha e Chileno somos pessoas-Cefar. Nesta temporada estamos mais no clima impossível: havainas para que te quero! Tudo porque o calor aqui está prejudicando o modelito gola rolê antes utilizado. O lado bom é que parecemos atrações do Fringe.

Como sempre, me divertido com as obervações intelectualóides de alguns críticos. Tem aquele espetáculo que você gostou, mas ele não. "Como assim, você gostou daquela leitura mal resolvida de Grotowisk?". E o ar de piedade para a "coitadinha que trabalha em televisão" de vez em quando fica mais do impregnado. Principalmente quando eu resolvo ser politicamente incorreta o suficiente para ligar para BH e perguntar quem é o líder do Big Brother. No entanto, os bafões de verdade me acham uma pessoa no mínimo curiosa. Eu e Aninha ficamos super amigas da Carmelinda Guimarães, que tem doutorado na área, dá aulas, está lançando livro sobre Antunes Filho, é amiga do Antônio Abujamra e não fica naquela competiçãozinha medíocre de quem sabe mais, quem conhece fulano ou beltrano e como a opinião desse jornalistazinho mudou o curso das artes cênicas sobretudo em São Paulo, o umbigo do mundo.

Além de Assistir a "Foi Carmen Miranda" de Antunes Filho e "A última viagem de Borges", do Sérgio Ferrara" ficamos amigos de um músico daqui, o Téo, que é casado com a Estrela Leminski (filha do Paulo). Hoje iremos curtir a noite curitibana com eles e, com certeza, falar de tudo, inclusive abobrinha.

quarta-feira, março 16, 2005

Curitiba, aí vou eu

Pelo quarto ano, vou cobrir o Festival de Teatro. Tentarei postar de lá, mas se não rolar, na próxima semana tem novidades por aqui.

domingo, março 13, 2005

Filme da Semana



Trilha que eu quero de presente. É isso aí, dia 5 de abril tá chegando!


Budistas caminham sobre brasas em Takao

"Para alcançar a sabedoria, o indivíduo tem que abrir um caminho de dentro para fora. Ao invés de tentar absorver a luz, supondo que ela se encontre além de si mesmo." - Buda

quinta-feira, março 10, 2005

"Aprendemos a voar como pássaros e a nadar como peixes, mas não aprendemos a conviver como irmãos."

Martin Luher King

domingo, março 06, 2005

Não tenho escrito tanto neste blog, mas minhas mal traçadas linhas não deixaram de existir. Elas estão no trabalho e em outros projetos meus. De mais a mais, eu acredito no que chamam de "inferno astral", porém não com aquela conotação de que antes do nosso aniversário dá tudo errado. É como uma revisão. Em menos de um mês completo 28 anos e o que muda? Por que mudar ou não...O blog pode esperar um pouco mais.