quarta-feira, novembro 30, 2011

PS do PS (Novembro não acabou)

E só porque adoro escrever cartas...



Querida Tristeza,

Esta é (mais) uma carta de despedida. Desculpe, não consigo ficar ao seu lado por muito tempo. Minhas prioridades são outras, "meu destino é agora, feito caldo de cana".

Eu sei que você tentou me manter ali, fiel e apegada. Você chegou até a convidar a Saudade, a Nostalgia e tantas outras para uma festinha particular. E não me surpreendeu.

Tristeza, Vinícius errou: você tem fim. Eu fui penetra nessa celebração. Eu não caibo mais nesse lugar.

Tristeza, eu hoje chorei de Alegria. Acho que, enfim, encontrei o meu lar. Chave emperrada na porta velha; eu quando abri logo pensei, "eu posso ser feliz aqui".

Não é apenas um cantinho alugado, emprestado, provisório. Vou desembrulhar minhas xícaras antigas, meus posters de cinema, tirar a cristaleira da garagem da amiga.

Quero pintar as paredes de lilás e amarelo. Quero deixar aquele ambiente com cheiro de bolo de maçã com canela, quero ver Alice dormindo na janela.

No fundo, Tristeza, eu também chorei um pouco por você. A gente ainda vai se ver, mas eu não vou te procurar. Estou nesse flerte com a Serenidade, me deliciando com o exercício de manter "a mente quieta, a espinha ereta e o coração tranquilo".

Não me queira mal. De algum modo, às vezes brusco, cuel e avassalador, você me ensinou. Com você ao meu lado, pude olhar para aquelas sombras, pude espantá-las.

Eu gosto de dançar, de tomar uma taça generosa de vinho, de morrer de rir, de marcar frases em livros, de encontrar amigos, de fazer novos, de cantar no trânsito, de ficar cheirosa, de ser essa manteiga derretida que não esconde as lágrimas por você, pela Felicidade e por tantos sentimentos que me vão servindo.

Obrigada, Tristeza, por me fazer melhor. "Deixe-me ir, preciso andar". O dia de folga nem é tão longo, porém eu irei marquei salão, pretendo ir ao cinema e depois tomar um café.

Espero que me entenda e aceite esse meu pedido.

Cordialmente,

Ludmila

7 comentários:

  1. voce tem que juntar estes textos num livro. Ludmila ! Delícia de texto ! bjs

    ResponderExcluir
  2. http://www.shotsofanonstopmind.blogspot.com/2011/10/tristeza.html

    antecipei um pouco, na verdade só tentei... o meu não é lindo, tampouco próximo daquilo que dona Ângela chamou de "o mais lindo do ano". mas lembrei-me dele, novamente temáticas semelhantes.

    parece-me que se esvai antes que imaginava. e que vá, e que voe, e que essas paredes amarelas sejam lindas, e que os pôsteres de cinema te inspirem a continuar nessa linda e, espero agora, suave empreitada da escrita.

    um beijo grande, querida!
    voe.

    ResponderExcluir
  3. Ei Fernanda, se eu não fizer isso, mamãe me mata. Hahahaha. O seu texto Leo, é mais um dos vários que eu marquei "adorei". Obrigada pela afinidade e pelo desejo de paredes lindas. Você irá visitá-las, espero que em breve. Beijos

    ResponderExcluir
  4. Linda carta! Com certeza, ela há de te abandonar. Afinal, ela é muito promiscua e já mora com tanta gente... Não há como não compreender um fim de relacionamento tão claro. Beijos!

    ResponderExcluir
  5. João querido, obrigada pela torcida e cumplicidade de sempre. Beijo grande!

    ResponderExcluir
  6. Que bonito, inspirador. O bom de estar triste é que fazemos coisas lindas para nos alegrar. Bjo.

    ResponderExcluir
  7. Que surpresa e que delicia sua visita Rodrigo! Obrigada pelo carinho! Beijos

    ResponderExcluir