domingo, julho 25, 2004



Chica da Silva antes da ascensão

Desde quinta fiquei cantarolando a música de Jorge Ben: "De escrava a amante, mulher, mulher...". Mais um ano que curo o Festival de Inverno da UFMG em Diamantina. Cidade gelada, hippies bolivianos, comida pesada, que me causou diarréia no último dia. Equipe unida, jamais vencida pelo cansaço, falta de grana e percalços que o lugar em que trabalhamos nos faz passar (viajar sem produtor, sem diária, com a grana da gasolina contada e ainda ter que arcar com uma peça do carro quebrada). Mas são momentos assim que nos ensinam: a ser um profissional mais versátil e a querer para si um futuro mais digno.
O melhor foi o Ale ter aparecido no fim de semana por lá. Claro que ele trabalhou. Carregou bateria, tripé, microfone e minha bolsa...
Agora é adiantar meu trabalho de assessoria que ficou parado e, principalmente, malhar, pois frio é a desculpa perfeira para a gula e o ócio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário