quinta-feira, abril 15, 2004

Eu passo por isso todo dia...



A Roupa do Trabalho - Jô Hallack

Se vestir para trabalha pode se transformar num drama. Principalmente se você trabalha num lugar careta. E não é muito careta. Mas também já passou da idade de sair com uma roupa rasgada só para provar que você não é careta.

1 - Eu já fui trabalhar com um chapéu tipo boina. E com blazer. Sim, é verdade, e eu tenho vergonha disso. Mas foi no passado e era meu primeiro emprego com carteira assinada e eu era uma sem-noção. Por isso, tinha dificuldades em adaptar meu figurino. O melhor que você pode fazer se este é o seu caso é impedir que pessoas tirem fotos. Pelo menos, ninguém poderá provar.

2 - Se você acorda muito cedo, separe a roupa de véspera. A pior coisa é acordar lesada, sonâmbula, atrasada e ainda ter que escolher um modelo. A probabilidade de erro aumenta.

3 - Pretinho básico. Ótima solução para os dias de pouca inspiração. Você coloca uma calça preta, uma blusa preta e pronto. Sem erro. Quer dizer, a secretária da firma pode falar que você não deveria estar vestida assim, pois segunda é o Dia das Almas e não é bom usar preto. (Isso já aconteceu comigo!) Ignore. Porque se você tiver que seguir várias religiões também vai ter que sair de branco na sexta.

4 - Se você trabalha no planeta dos caretas, não use roupas muito chamativas. Isso só vai transformar você num alvo fácil do preconceito e vão de chamar de coisas horríveis. Tipo clubber.

5- Ao mesmo tempo, não sucumba: tenha estilo. Com uma pulseira legal ou uma peça de roupa incrível que mostra que você não é um cordeiro coorporativo. Descolei na Laundry, na Ourofino, uma camisas ótimas. Parecem blusas sociais, mas tem silks com estampas do Rock. Assim, quando você está vindo todos pensam que você é uma executiva. E quando você está indo (o silk é nas costas) todos tem certeza que você não é uma executiva!

6 - Não fique deprimida em trabalhar num lugar que tem muitas pessoas com modelos péssimos.


:: E ontem nem tive tempo de postar porque foi correria da hora que acordei até o final do dia. Fiz resenha do Escuta Aqui e roteiros do Palco Brasil (antigo Especial Rede Minas), que eu passei a apresentar lá na TV. Sim, a partir desse momento eu também sou apresentadora. Agora só falta modelo e atriz pro currículo...Mas a experiência foi menos assustadora do que eu imaginei e tem uma turma legal por trás (Nico, Fernando e Evandro). Claro que como sou dislexa, não me lembro do horário. Sei que é domingo. Depois aviso direito. ::

Nenhum comentário:

Postar um comentário