sexta-feira, outubro 13, 2006



Ainda que houvesse um ótimo filme, um jantar regado a vinho, não deu para o dia nascer feliz. Dormi pouco. Tomei um calmante fitoterápico. Sei que não derramei todas as lágrimas, mas já se foram milhares. Perdi a fome e sinto frio na minha cidade de temperatura amena. Tornei o dia cinza com minha presença. Ouço músicas tristes e escrevo para exorcizar. Para não ficar sozinha no meu canto,com meus pensamentos soando como notas dissonantes. Meu coração está apertado. Minha cabeça dói. Queria que fosse só uma crise e dessa vez não é assim que nos parece. Estranho e irônico consenso. A vida segue. Por hora, no compasso de Sour Times, do Portishead.

Nenhum comentário:

Postar um comentário