segunda-feira, setembro 27, 2004

Em quem você vai votar no domingo?

Com a proximidade das eleições, uma das minhas preocupações é achar meu título de eleitora. Por uma simples razão não o deixo na carteira: a violência que amendronta principalmente quem vive nas grandes cidades. De resto, eu simplesmente não me importo.

Já fui alucinada com o clima pré-eleição, a possibilidade de votar antes dos 18 anos e, mais ainda, uma transformação da dura realidade através da democracia. Hoje, acho o voto uma obrigação e só. Porque os discursos emocionados não são seguidos de ações e na prática vejo minha família empobrecer, passar sufoco como tantas outras.

Sim, eu pensei que o governo do Lula seria mais justo e humano. Quando leio no jornal sobre o aumento das taxas nos bancos e a isenção da CPMF por debaixo dos panos que o Banco do Brasil e outros dão àqueles correntistas "especiais" vejo que a esperança na política é vã. Porque Lula não consegue e nem conseguirá se livrar das amarras dos poderosos da direita, do FMI e de suas limitações como ser humano, sem formação escolar. Idéias e ideais são muito bonitos, porém inteligência em qualquer administração até de condomínio, é essencial.

No domingo, quando entrar na fila de Lucianas, Leonardos e Marias da minha seção estarei acompanhada de uma certa irritação por estar perdendo horas do meu dia com uma bobagem. Vou votar no Pimentel, embora ele não mereça nenhum pouco, por pura conveniência. Não quero segundo turno. Não quero outro dia na fila, debaixo do calor, sem poder tomar uma cerveja gelada para esquecer a vergonha de morar num país que nunca me dará oportunidades por causa de tanta corrupção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário