segunda-feira, junho 21, 2004

Impressionante como há um abismo entre a Telemig e a TIM. Eu odeio corporações, mas sou obrigada a admitir que voltar a ser cliente da Telemig foi no mínimo um alívio. Reativei serviços e resolvi todos os meus problemas em menos de 5 minutos e a atendente ainda me pediu desculpas pela demora. Já naquele lixo, foram 20 minutos e nada. Não consegui desligar o celular antigo, esperei e passei raiva...

Whatever. Sexta teve festinha no meu novo lar. Open House com a turma da Prefs e presentes bacanas (espero que o próximo seja o meu. Já tá na hora de tomar rumo).

Sábado aconteceu, enfim, a Festa Junina da Boca Maldita - uma espécie de "Clube dos Cafajestes", no bom sentido, do pessoal da Tevê. Eu e Fernanda chegamos cedo e voltamos cedo, porém foi bem divertido. A coisa coisa mala são pessoas que ficam na pilha de ir e, na última hora, declinam. Depois que os meninos lotaram a geladeira de cerveja e fizeram panelas e mais panelas de caldo, canjica e tropeiro (delicioso por sinal)contando com os que juraram que iam...É de lascar. Enfim, muitos nem podem reclamar das condições em que vivem no ambiente de trabalho. Se não se mobilizam para uma curtição, imagina para o resto.



Ontem almocei no Moranga da Montanha, outro lugar em Macacos que já foi melhor. Fomos eu, Alê, Mamãe, Uiara, Fernandinha, Mari - que propôs a refeição bucólica - a Georgia, amiga das meninas, e seu namorado gringo. Programa legal e tarde no marasmo porque meu queridinho não quis ir ao cinema. Não tem problema, fim de semana que vem tem mais.

Como essa festinha aqui...

Nenhum comentário:

Postar um comentário