segunda-feira, agosto 22, 2011

Da série "I'm a little bit witch"

Certa vez uma amiga me fez prometer passar pelo menos uma semana sem ler o Quiroga. Porque eu não saio de casa sem ele. E ainda sou o tipo de pessoa dramática que, se ele diz que o cenário está confuso, me apego a exemplos bocós do meu cotidiano para ilustrar. E haja Mercúrio retrógrado, lua fora de curso...
Também leio a Barbara Abramo, do uol, a previsão semanal do site Somos Todos Um e, claro, não deixo de, no primeiro dia de cada mês, acompanhar Susan Miller.
Meu terapeuta também torce o nariz para meus gurus online. Mais ainda quando eu pago por uma consulta dessas para saber "como será o amanhã" no mundo real.
Tenho um I Ching na gaveta do meu trabalho, três baralhos de tarô e, eventualmente, leio a Cabala. E quem acaba de me conhecer acha estranho, porque minha imagem não corresponde ao estereótipo daqueles que crêem que haja mais coisas entre o Céu e a Terra. Não uso bata, não falo manso, não tenho tatuagem de Shiva...
Ainda que eu não seja estudiosa do assunto, me pego explicando sinastrias amorosas para o mundo e para mim mesma. Defendo o meu tarôzinho que abro para poucos e bons, como um instrumento de compreensão usado no divã, como fez Jung. E o I Ching também era consultado pelos guerreiros asiáticos antes das batalhas.
Há fases em que desacredito totalmente nas previsões dos astros e no momento vivido no tarô. Isso é fundamental e chama-se livre arbítrio. Já me dei muito bem e muito mal quando o Quiroga aconselhou que eu ficasse na minha. E, como sei meu ascendente e lua, sempre vou bisbilhotar além de áries. Posso me apegar à doçura de câncer ou ao furor de escorpião. O fato é que o fogo anda comigo, como na música da Nação Zumbi.
Eu também me divirto com as previsões de internet, sobretudo as que parecem sair da boca do Mestre dos Magos, da Caverna do Dragão. Mensagens subliminares que não me dão a menor pista de como proceder.
Hoje mesmo, ao ler a semanal, me deparei com o seguinte enigma: "no amor, podem ocorrer novidades, mas tudo dependerá de sua atitude: não se precipite e não inicie relacionamentos com estranhos".
Relacionamento com estranhos quer dizer: aquele cara meio excêntrico que eu já mirava ou um desconhecido tipo, "se algum estranho lhe oferecer flores?". Tá bom, isso é propaganda muito velha de desodorante...
Mas que eu queria saber a definição de estranho, ah queria.





Nenhum comentário:

Postar um comentário