quinta-feira, fevereiro 18, 2010

Do Contra - parte dois

Glauberianices - Antes de mais nada, acho que o Glauber Rocha foi um grande artista. E como todo grande artista, ele deixa um séquito de admiradores sem senso de humor (e, pior, agressivos. Experimente não apontá-lo como o melhor). Na minha pós em cinema, uma professora disse que não suportava as "viúvas de Glauber", pessoas que acham que o cinema nacional morreu com ele, que nada de inventivo se fez depois dele. Nem preciso dizer que ela não foi aplaudida de pé. Mas arrancou um sorrisinho meu.

JoliePitt - Tenho uma preguiça monstra de celebridade, do culto à celebridade, de sub-celebridade... Sempre me lembro do manual de etiqueta da Glorinha Kalil, que tem um capítulo especial para as referidas criaturas dizendo que é feio furar fila só porque alguém disse que você é uma pessoa "importante". Mas o casal não faz isso. Não! Eles são simpáticos, adotam criancinhas de países pobres, doam fortunas para cidades devastadas. E por que não ser a favor? Porque são chaaatos de doer e chamam imprensa/paparazzis para mostrar como são altruídas. Forçado.

Legião Urbana - No auge da febre (80's), eu preferia os Titãs e depois da morte do Renato Russo, quando houve uma comoção absurda, já ouvia outras bandas. Nunca foi minha favorita, ainda que admire bastante as letras do cara. Tenho o vinil de "4 Estações", sei cantar "Faroeste Caboclo". Contudo jamais soltaria um "Toca Legião" se não fosse de zoeira.

Lost - Acho que 10 entre 10 amigos meus assistem ao seriado, comentam na mesa de bar e desenvolvem teorias malucas. Já tem gente sofrendo porque Lost vai acabar. E quer saber? Para mim, já vai tarde. Tentei ver, mas não me pegou.

Nelson - Gonçalves? Piquet? Acho o fim a intimidade que as pessoas tem com "o maior dramaturgo do País". Não que não goste de Nelson Rodrigues. Assisti (e até li) a um punhado de peças dele. De umas gosto mais e de outras menos. E fico me achando um pouco pedante por pensar que dramaturgo por dramaturgo, sou mais o Shakespeare.

Novela - Eu já gostei, admito. Há anos não vejo nenhuma sequer. Quando é do Gilberto Braga - Vale Tudo Forever - ainda tento. Fico me sentindo uma velhinha rabujenta, mas "no meu tempo" elas eram melhores. Entonces, em meio a noveleiros inverterados fico a ver navio e quase caio em ciladas (como quando fui ao Bom Retiro e, por pouco, não comprei a rasteira "igual da Helena". O vendedor, coitado, que achou que estava fazendo o negócio da China, perdeu a venda).

Continua...

5 comentários:

  1. Acho que ultimamente as únicas coisas que me fazem bem, e ler os seus escritos.
    bjo grande

    ResponderExcluir
  2. Também sou do contra, aliás, à favor dos seus "do contra"!. Mas devo dizer que gosto da Legião esou fã dos Nélson (Piquet e Rodrigues). Também nunca acompanhei BBB. Nem Lost. Não posso nem falar mal...

    ResponderExcluir
  3. O mais provável é que eu não entenda nada de arte e seja muito apedrejado por dizer isso, mas eu sempre achei Deus e o diabo na Terra do sol um dos piores filmes que eu já vi na vida. Talvez se a gente pegar alguns frames do filme e passar um slideshow com uma musiquinha no fundo eu aguente assistir. Com relação as novelas concordo totalmente! Poucas coisas são piores do que essa novela Viver a vida. Vale tudo é que era bom. Eu era fã da Maria de Fátima, isso sim era uma vilã de verdade.

    ResponderExcluir
  4. John John vamos combinar que os viciados em Lost fazem com que a gente nem tenha vontade de ver...

    Você disse tudo Fernando: Maria de Fátima é ícone! Adoro!

    ResponderExcluir