segunda-feira, julho 17, 2006

Objetos de desejo







O deslumbrante desfile de Ronaldo Fraga ontem à noite lançou às alturas a SPFW, imersa até então num marasmo aterrador, apesar de algumas ótimas coleções aqui e ali.
A princípio, tudo levava a pensar que o mineiro Fraga faria outra imersão regionalista. Quando as modelos começaram a entrar na passarela, porém, tudo revelou uma charmosa modernidade e uma força de criação e design -meticuloso, poético e apaixonado- que deram a certeza que a moda brasileira realmente existia.
Inspiradas em Guimarães Rosa, as estampas capturam criaturas e paisagens do sertão. Bois e cobras passeiam sobre cores terrosas, corujas espreitam luares em azul-marinho e gaiolas de madeira surgem vazias, evocando a imagem do pássaro liberto. Livres também são as formas, que apareceram nos lindos vestidos soltos em algodão e cambraia, com recortes nos decotes e janelas nas costas. A alfaiataria cria uma Diadorim atual, a mulher-homem com terninhos curtos e largos, que esquece a vaidade para tornar-se mais forte. Por Alcino Leite Neto - Folha de S. Paulo


Mais uma vez, Ronaldo fez um desfile de arrancar suspiros. A coleção "A Cobra Ri", em homenagem a Guimarães Rosa é das mais lindas que ele já fez. E hoje quando fui à cabine do filme Zuzu Angel, lembrei-me demais de "Quem matou Zuzu Angel?", que ele fez há algum tempo. Eu tenho a sorte de ter um exemplar daqueles no armário e espero ter outros mais...

Nenhum comentário:

Postar um comentário