segunda-feira, maio 30, 2005

Pára o carro que eu quero descer

A grana para revisão eu não tenho, já que há pelo menos dois meses não freqüento o consultório da Dra. Cláudia. Fico, então, com a busca do equilíbrio e da sensatez. Ouço o CD Lecuona, cujo espetáculo do Corpo foi uma das imagens mais lindas que vi na vida. Jogo meu tarô em busca de respostas. Estou rezando todas as noites também. É preciso ter mais do que fé. É preciso ter "a mente quieta, a espinha ereta e o coração tranqüilo". Para mim tais combinações serão ainda possíveis, nem que sejam em outra encarnação.

O celular clonado tem solução, o perfume favorito - e caro - espatifado também. Uma frustração no trabalho pode durar um dia porque remoer demais não vale a pena. Já outras situações de impasse ficam agora planejando assaltos, seqüestros relâmpago. Por que será?

Nenhum comentário:

Postar um comentário