segunda-feira, fevereiro 14, 2005

Menina de Ouro comprova o que eu sempre achei do Clint Eastwood: um excelente contador de histórias. Com ele não tem furo no roteiro ou apelo para a pieguiçe. O diretor extrai o que um ator tem de melhor (inclusive de si mesmo) e suas narrativas são ágeis, cruas. O filme é ótimo. Mas não sei se é do tipo que agrada a turma do Oscar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário