quarta-feira, outubro 27, 2004

No mínimo bizarro o Ponteio ter colocado uma dupla meio MPB, meio sertaneja para arruinar a vida de que quem estava na Praça de Alimentação. Para quem não mora em BH ou não conhece o Shopping, o espaço é todo voltado para lojas de decoração, design, jardinagem e afins. O repertório e os caras destoavam demais. E foi nesse contexto que eu, Duda e Ígor (que estava lanchando depois de malhar na Rio Sport) nos encontramos para ver a Dona da História. Quando as pessoas acham um absurdo eu dizer que detesto o som do Djavan, minha justificativa é única: nada pode ser pior do que estar numa Praça de Alimentação, bar ou festa (com videokê, o que já é horrível) e chegar um sujeito cantando "teus sinais me confundem da cabeça aos pés...". Eu nem sei o nome dessa música e a odeio profundamente. Pois a dupla não só cantou essa como "amar um deserto e seus temores"? Entramos correndo na sala, sem ver qual era. Na outra estava passando Meu Vizinho Mafioso 2, que ninguém queria ver. Só que o trailler desse filme começou a passar sem identificação. Acreditamos ter entrado no lugar errado. Fomos correndo para a outra. Qual nossa surpresa? A Dona da História estava passando justamente na que estávamos antes. Voltamos com aquela pinta de Joselito, com o lanterninha já morrendo de rir da nossa cara...O filme? Bom, a história é muito boa, porém não dá para esperar demais da direção do Daniel Filho. Nos divertimos e isso é o que importa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário