quarta-feira, outubro 20, 2004

Enquanto eu viver, alternarei estágios de felicidade e melancolia profunda. Assim sou eu. Uma pessoa que vai dispensar a terapia - não porque quer - e continuar se lamentando por tudo o que está perdendo dentro daquilo que sonhou. Ao mesmo tempo, uma força interior inexplicável fará parecer que não há nada de errado. Dia estranho, pesado e cheio de cálculos para levar qualquer ser humano à loucura. Dia em que fico com aquela música do Ronnie Von, gravada pelo Ira! na cabeça: "eu procuro e não encontro, alegria de viver". Vontade de sumir e não avisar para absolutamente ninguém. Visito um oráculo diferente e o resultado não podia ser outro: "Render-se as evidencias de que nem tudo pode ser solucionado de acordo com seus desejos e sua pressa já é um grande fator de equilíbrio hoje. Por mais difícil que pareça levantar da cama, tente entender de que a vida é variada, e que se hoje você se humilha, amanhã poderá brindar e comemorar".

Nenhum comentário:

Postar um comentário