quarta-feira, dezembro 22, 2010

Fechando para balanço

Para isso servem os poucos instantes em que paramos - ou somos, no meu caso, por conta da gripe, forçados a parar - no último mês. Inevitáveis retrospectivas sobre os meses que foram arrancados da folhinha. Um ano do tigre que quase me engoliu com tantas mudanças. Nem todas para melhor, embora eu não seja propriamente resistente a elas. Quem lê este blog já sabe tudo: perdi minha melhor amiga, me separei e voltei a morar com minha mãe. Mas também fiz outros amigos do peito e recebi uma ótima proposta de trabalho.

Disse outro dia para minha terapeuta que queria parar de sofrer pelo que não tenho. Mais do que isso, estou fazendo desse desejo um exercício. E daí que não vivo um grande amor? E daí que não tenho grana sobrando na minha conta corrente? E daí que já não uso mais manequim 38?

E daí mesmo.

Nada disso é inatingível para quem tem coragem de tentar. Encontrar um par, economizar, me equilibrar...Não falo de metas que me farão sofrer ao longo de 2011. Eu comecei desde já. Eu paro. Eu recomeço. Eu sou assim.

Que o ano do coelho seja mais suave.

Nenhum comentário:

Postar um comentário