domingo, dezembro 30, 2007

De José Padilha, o diretor de "Tropa de Elite", no Marília Gabriela Entrevista:

“Na maioria das vezes, são as circunstâncias que determinam como as pessoas agem e não o caráter delas”

E eu concordo

2 comentários:

  1. Pode ser, mas fico pensando se isso não nos eximiria da responsabilidade por nossos atos, alguma coisa como "não fui eu, foram as circunstâncias". Também me pergunto se isso não minaria a agência do ser humano, sua capacidade de mudar as coisas, suas circunstâncias afinal. Acredito na agência do ser humano, é claro que ela é limitada (ninguém pode fazer tudo exatamente como quer), mas que ela existe, isso existe sim. O mai bonito é que ninguém pode adivinhar o que uma pessoa vai fazer da própria vida a priori. Beijos.

    ResponderExcluir