sábado, dezembro 17, 2016

Salpicão

Eram duas velhinhas com poucas sacolas na linha azul.
Eu tentava ler, mas acabei prestando atenção no que diziam.
Discutiam (contrariadas) sobre a possibilidade de excluir o salpicão da ceia.
- Antigamente, todo mundo comia e repetia.
- Pois é. Mas e se a gente tirar as passas?
- As passas são a graça do salpicão, Maria! E, ainda por cima, tem a Rosângela que agora não come um monte de coisa.
- Ah é, dieta, né?
Estavam pensativas.
Eu também fiquei.
Antigamente, todo mundo comia e repetia mesmo.
Não tinha essa de chamar comida de "proteína", "carboidrato" ou "lactose".
Elas, por certo, nomeiam os ingredientes como frango, batata e maionese.
Sobre as passas, não sei explicar porque se tornaram tão odiadas nos últimos tempos.
E não custava nada separarem no cantinho do prato para agradar aquelas velhinhas.
Cheguei ao meu destino.
Sorri paras as duas e desci com a vontade de me convidar para jantar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário