quarta-feira, dezembro 14, 2016

O buraco

Foram lançados ali alguns sentimentos e esperanças.
Nem tudo era nobre e havia também alguma pequenez.
No buraco estavam o que não mais servia, o que devia se esconder e o próprio caos.
Se fosse uma escavação, estaria fácil jogar terra por cima.
E esquecer.
Mas esquecer é o que deve ser feito, mesmo quando sentimentos e esperanças são lançados no buraco.
Esquecer é uma maneira simbólica de fechar
Um ano
Um ciclo
Uma vida
Eu sei a profundidade do meu buraco.
Só eu sei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário