quarta-feira, dezembro 23, 2015

Mensagem de fim de ano (de ano do fim dos tempos)


Não interessa se você tem religião ou sequer acredita em Deus. Procure ter empatia com quem está trabalhando no meio de tantos rindo, brindando, comendo, bebendo, ganhando presente e podendo viajar. Você pode achar essa época uma "bullshitagem" sem fim. Mas coloque-se no lugar de quem queria muito estar com quem gosta ou mesmo passeando por uma cidade pela primeira vez e que, ao invés disso, está batendo cartão ou precisando garantir um extra em plenos 24/12, 25/12, 31/12 e 01/01. Uma vez, presenciei um escândalo de um rapazinho com a recepcionista da academia porque esta não iria abrir no Natal. Eu não consegui me conter: "amigo, corra na praça. Você não vai morrer porque os funcionários da academia vão descansar!". O sujeito me fulminou com o olhar. E com o nível de agressividade que o mundo anda, se fosse hoje, ele poderia me agredir.

Já fiz muito plantão do tipo levantar às seis da manhã em primeiro de janeiro. Não é a melhor coisa da vida ter que trabalhar com a sensação de um mundo em recesso, curando a ressaca com vista para o mar. Existem os que se acostumam, claro, e que fazem parecer que não é tão ruim. Mesmo assim, amanhã quando você for ao supermercado comprar um vidro de azeitona porque se esqueceu, seja minimamente educado com turma que está lá. Não adianta bufar porque a moça da padaria não pegou aquele pão mais tostadinho que você apontou entre os milhares (e com uma fila grande atrás de você). É bem melhor você desejar um ano novo legal para ela. E também para o vendedor da loja de chocolate onde você foi comprar a última lembrancinha e o embrulho demorou um pouquinho ou não ficou tão bonito. Saiba: eles sairão do trampo exaustos (os horários de funcionamento estão mais amplos). Muitos desejarão pegar os filhos pequenos acordados.

Não seja mala, não vá acionar o síndico porque o porteiro estava quase cochilando quando você voltou duas da matina depois de se esbaldar nas festas com  muita champa e peru (Aliás, assista ao "Som ao Redor". Naquela reunião de condomínio você pode ser a assinante da Veja). Deixe uma gorjeta para o taxista, dê cinco estrelinhas para o motorista do Uber. Não precisa virar o ano (que já não foi dos melhores para humanidade) para ser alguém melhor. Eu tento todo dia. Nem sempre consigo. O esforço sempre compensa.




Nenhum comentário:

Postar um comentário