quinta-feira, março 10, 2011

Porque o mundo quis assim...

Esse é o maior quesito teto de vidro que eu conheço. E talvez eu nem devesse mexer no vespeiro, mas e daí? Sou desse jeito...

Nos últimos tempos, tenho notado que boa parte das pessoas que conheço e convivo (real e virtualmente) ligaram o botão do foda-se para a diplomacia, mínima que seja. Elas andam carregando nas tintas e confundindo sinceridade com falta de noção, firmeza na atitude com grosseria, assim por diante.

Não sei se o fato de se enquadrar no equivocado "politicamente correto" sufocou, empurrando essa banda para a radicalização. Seja o lá que for, nessa toada à flor da pele, ouço aos berros e, em caixa alta:

- Eu sou rebelde porque o mundo quis assim, eu sou ignorante porque o mundo quis assim, eu sou machista porque o mundo quis assim, eu sou babaca porque o mundo quis assim, eu sou preconceituoso porque o mundo quis assim, eu sou reacionário porque o mundo quis assim, eu sou intoletante porque o mundo quis assim...

Então eu vos digo, meu filho, minha filha (como já cantou Sérgio Sampaio): o seu mundinho pode até querer. No entanto, ninguém tem a menor obrigação de te aceitar. Simples assim.

Contraditoriamente, ser aceito ainda é algo que conta. Aceito pelas próprias opiniões, por um grupo de amigos, por um clube privé, pelo time de futebol, pelos colegas da firma, por uma pessoa especial...Até para ser uma pobre alma incompreendida e desgarrada esse esforço existe.

Eu tenho cá minha cota de achar que precisam me engolir. Posso até dar a sorte de encontrar adeptos em certos momentos, porém existe um vão entre essa quase-certeza e o que de fato acontece. Ele se chama equilíbrio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário