segunda-feira, junho 19, 2006

Meu segundo fim de semana prolongado em BH, a mudança e dois ótimos filmes

Desde o carnaval não ficava tanto tempo em casa. Voou. Como sempre. A quarta foi super caótica. Saí estressada, atrasada, torcendo para o trânsito cooperar, ninguém fedido sentar-se do meu lado e pensamentos do tipo. Na rápida parada para pegar a mala, a notícia de que meu roomate havia perdido o emprego. Justo agora que não tem nem um mês que estamos no apê! Mas ele está otimista quanto ao futuro. Tentei não prestar atenção nas voltas que o motorista deu até chegar à rodoviária, enquanto não parava de falar de Copa, Ronaldinho, Galvão Bueno. Quase deixei dois reais de troco pela demora. Saí correndo e constatei que as duas poltronas eram minhas. Uma maravilha. Adormeci e acordei quase no chão. O ônibus bateu numa carreta chegando em BH. Três horas depois do previsto, eu estava no Santo Antônio. Como o motivo principal da viagem fora transportar geladeira, fogão e microondas presenteados pela minha santa maezinha, o descanso não foi completo. Deu para almoçar com família, amigos, trocar presentes com meu amorzinho, que me deu o DVD comemorativo da Mary Poppins e um aparelho de DVD! Deu para ver Uma Vida Iluminada, filme que eu adorei e me identifiquei (adoro saber histórias da minha família) e, para variar, deu vontade de ficar mais.



Ontem mesmo ajeitei parte das minhas coisas até de madrugada porque a semana promete ser agitada. E hoje fui à cabine de Factotum - Sem Destino, que estréia em São Paulo e no Rio dia 30. É um soco no estômago. Muito bom!



Agora, é hora de tentar pegar o supermercado ainda aberto para justificar a geladeira.

Vou correr. De novo

2 comentários:

  1. Oi Lud, passei só pra saber como anda sua vida. Beijos.

    ResponderExcluir