domingo, maio 29, 2016

Bye bye Brasília

Hoje completo dois anos e dois meses de Brasília, com ventos de mudança soprando. Dois anos, dois meses, dois endereços, dois empregos e um sabático no meio. Em Brasília encontrei o amor da minha vida, adotei outro gatinho e fiz amigos incrivelmente especiais. Na minha habitual urgência, sei que não conseguirei me despedir de todos. Mas levo um pouco deles comigo, para sempre.
Já sinto saudades do meu calendário da revolução. Onde nos concentraremos para um mundo melhor e justo para todos? O centro do poder tem uma simbologia muito forte e me ensinou muito, especialmente sobre ouvir o outro.
Já sinto saudades dos cobogós, dos ipês, das pessoas usando tu no lugar de você, dos restaurantes naturebas, dos cafés da manhã no Daniel Briand, do "meu" parque Olhos d'Agua, da Revista Traços, da Beira Beer, de praticar yoga, de reclamar do coentro em tudo e do CCBB.
Foram dois anos e dois meses intensos, que me fizeram gostar muito de Brasília e me sentir um pouco em casa. Não sei se em algum momento da vida me sentirei em casa. Talvez por isso, eu me mude tanto.
Estava me lembrando que há 10 anos eu partia para São Paulo, para onde volto totalmente diferente, com o coração aberto, como da primeira vez, e certa de que minhas jornadas me fizeram uma pessoa melhor.
Obrigada pela acolhida, Brasília. Um beijo e até breve!

Para Bel, com todo meu afeto.


2 comentários:

  1. E eu na crença de que BH era o final desta crônica. Uma coisa é certa: você merece o melhor. Viva Brasilândia, Viva Paulicéia! Merda nas empreitadas que virão e que a cerveja saia ainda neste ano. Com carinho, Luiz Arthur.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada, querido. estava na nossa rota também. quem sabe o próximo? viva a gente e bora tomar aquela geladinha, por favor! beijos

      Excluir