sexta-feira, dezembro 03, 2004

Cheguei ontem na hora do almoço e nem tive tempo de escrever. Uma semana no sul da Bahia, de pernas pro ar. Muito sol, ao contrário da previsão meteorológica. Muita água de côco, um mar azulão e milhares de beijinhos do namorado mais incrível do planeta...

Viajamos quarta cedinho. Dormimos na cidade natal dos avós e do pai do Alê (Poté). Seguimos para Caravelas na quinta cedo. Encontrei a Augusta, que não só trabalhou na minha casa por 10 anos, como é madrinha da minha irmã e "mãe postiça" de nós duas. Foi super emocionante. Na sexta o destino foi a linda Cumuruxatiba, cujo acesso de estrada de terra barra um pouco do turismo predatório. Realmente, a impressão que tínhamos é de que na cidade de "forasteiros" só mesmo nós e um casal gaúcho. Ficamos na deliciosa Pousada das Cores, da Dona Ivany e Seu Edy, que eu recomendo e pretendo voltar. Caminhamos pelas praias, mangues, "escalamos" as falésias, dormimos abraçadinhos. Viagem com gosto de camarão, peixe, lagosta, sucos de pitanga, cacau, umbú, graviola, cajá, vinho frascatti com a lua cheia iluminando tudo. Passeio pela cidade ouvindo de Charles Benoit (MP3) até Guns n´Roses (K7) no carro. Rodadas de Scotland Yard, cochilo no meio da tarde de dia útil, fotos (em breve no meu fotolog) e muito riso. Vontade de ficar por lá pelo menos mais uma semana, de viajar com meu bonitinho com regularidade. Leitura na espreguiçadeira. Enjôo na viagem de barco até a Ponta de Corumbau. Mergulho para ver os peixinhos e corais. Rio gelado, Restaurante do Hermes, chocolate, bloqueador solar, mais e mais beijinhos, cocada, beijú e amizade com a Magrela e a Zara, cachorrinhas que vivem na Pousada. Ver grauçás, ver o sol, as estrelas e ver o Alê abrindo os olhinhos de manhã...Derepente já era hora de fazer as malas, encarar estrada alagada, esburacada e voltar para o batente. "O resto é silêncio", como sugere o título do romance de Érico Veríssimo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário