quarta-feira, maio 06, 2009

O legado de Eddie Vedder (mais do mesmo)

Sempre que os dias de cão insistem em devastar meu sonho de uma rotina felina, penso na época em que as coisas eram mais fáceis. Não que fossem necessariamente melhores. Mas eu gosto de me recordar que um dos meus grandes amores da juventude foi o Eddie Vedder. Ele era perfeito quando eu tinha meus 15 - 16 anos: o cabelo mais lindo, a voz mais incrível, as camisas mais xadrezes...

Minha obsessão por ele era tamanha que um carinha, com quem ficava naquele contexto, um dia confessou que queria ser o Eddie Vedder, por quem eu realmente suspirava. Talvez a partir dali, eu tenha ficado mais afim do tal cara. Não foi para frente. Nem deveria, enfim. Durante anos achei engraçado o pobre mortal querer alcançar o Olimpo do grunge. No entanto hoje vejo que foi uma das declarações de amor mais bacanas que recebi. Possuo uma lista bem boa nesse sentido e diria que até agora, especialmente agora, tenho muita sorte no amor.

É o que me equilibra. O que acontece de melhor atualmente. Não fosse assim, os dias de cão seriam de espumar.


4 comentários:

  1. oi lud, ele é tudo mesmo!!! ainda é.
    fofa, depois vc me manda email ensinando como postar um vídeo no blospot, como vc fez?
    obgda
    bj

    ResponderExcluir
  2. Oba Ludj!
    Vc tem um blog super bacana!!!
    Vou te adicionar como "amiga da JURA DITA "!
    Bjs Dany

    ResponderExcluir
  3. Eddie rocks garotas! beijos

    ResponderExcluir